Anúncio

Brasil atinge 3,5 mil superdotados identificados por entidade mundial

Segundo dados da Associação Mensa Brasil, representante oficial da Mensa Internacional, principal organização de alto QI do mundo, do total de identificados no País, mais de 25% são de crianças e adolescentes

A Associação Mensa Brasil, entidade que reúne pessoas com altas capacidades intelectuais no País e representante oficial da Mensa Internacional, principal organização de alto QI do mundo, acaba de atingir a marca de 3,5 mil brasileiros com superdotação/altas habilidades identificados no território nacional, também chamados de “superinteligentes”, incluindo exatos mil crianças e adolescentes mapeados.


Segundo mapeamento da entidade, do total de pessoas identificadas no Brasil, o estado de São Paulo lidera o ranking, com 1552 superinteligentes. Em seguida estão Rio de Janeiro, com 376 pessoas, Minas Gerais, com 284, Paraná, com 268, e Distrito Federal, com 211 (veja ranking completo abaixo).
 
Do total de superinteligentes identificados pela entidade no Brasil, mais de 25% são menores de idade, somando mil crianças e adolescentes. A primeira criança entrou na entidade em setembro de 2006, quando tinha 9 anos. Os identificados mais novos atualmente pela Mensa Brasil possuem 2 e 3 anos de idade.
 
Com o intuito de ampliar a descoberta de pessoas com superdotação/altas habilidades, a entidade tem realizado periodicamente rodadas de testes em diversas cidades brasileiras. Também acaba de lançar uma fundação em defesa dos direitos e garantias dos superdotados no País.
 
Trata-se da Fundação Mensa Brasil, que surge com o propósito de ampliar o debate público sobre o papel e os potenciais de desenvolvimento do País a partir de mais iniciativas destinadas aos indivíduos com superdotação/altas habilidades. A entidade pretende promover ainda os “superinteligentes” em prol da sociedade com o desenvolvimento de atividades educacionais, de assistência social, de defesa e garantia de direitos, culturais e de fomento a pesquisas.
 
Segundo o presidente da Associação Mensa Brasil, Carlos Eduardo Fonseca, o tema das altas capacidades cognitivas é de suma importância para o desenvolvimento do País. “Identificar pessoas com inteligência alta é ferramenta fundamental para ajudar o Brasil a desenvolver políticas públicas de superdotação e altas habilidades, que hoje não alcançam a população a ser atendida. Se até 11% da população é superdotada e menos de 27 mil têm atendimento na educação escolar, por exemplo, significa que o Brasil falha em identificá-los”, explica.
 
“Trazer esse problema para o debate público é imprescindível para alcançarmos o pleno atendimento dos direitos de indivíduos com alto potencial. A Mensa tem papel fundamental neste trabalho, no sentido de contribuir com processos de identificação e proporcionar ambientes que auxiliem no desenvolvimento de potenciais de indivíduos superdotados”, observa o presidente da entidade.
 
A Mensa Brasil recomenda aos governos brasileiros a adoção de sistema nacional estruturado de avaliação da inteligência de crianças matriculadas nos ensinos infantil e fundamental, tanto nas instituições de ensino públicas quanto nas privadas. Esta medida já é aplicada em diversos países, com resultados importantes e positivos.
 
Na visão da entidade, este modelo serviria de base para a ampla identificação dos chamados superinteligentes, ainda nos primeiros anos de escolarização, contribuindo para um melhor direcionamento, desenvolvimento e aproveitamento dos potenciais intelectuais no Brasil, contribuindo para a evolução destes indivíduos e beneficiando a sociedade brasileira. 
 
 
Superdotados identificados pela Mensa Brasil por estado
 
SP 1552
RJ 376
MG 284
PR 268
DF 211
RS 152
SC 140
BA 111
GO 49
ES 43
CE 41
PE 34
MT 31
RN 25
PB 24
PA 21
MA 15
MS 15
SE 11
AL 10
AM 9
PI 8
TO 6
RO 6
AP 2
RR 2
 
Exterior 20

Fonte: Thiago Nassa
 

Próxima postag