Anúncio

Feira: Comitê de Enfrentamento à Dengue analisa estratégias para 2024

Encontro aconteceu no auditório da SMS nesta quarta

O Comitê de Enfrentamento à Arboviroses esteve reunido para definir ações estratégicas e finalizar o plano de controle da dengue para o ano de 2024. O encontro que envolveu representantes de diversos segmentos foi realizado nesta quarta-feira (13), no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Conforme a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Carlita Correia, toda a equipe continuará atenta no próximo ano. O objetivo é trabalhar de forma integrada com demais secretarias e estar mais perto da comunidade.

“Queremos tornar todos os prédios municipais em funcionamento como pontos de informação, além disso entrelaçar mais esse contato por meio dos conselhos comunitários. É graças ao trabalho de toda equipe junto com a ajuda da população que tivemos uma redução de casos, mas não podemos relaxar porque ainda estamos em epidemia com prevalência da dengue tipo 2, que provoca mais sinais de agravamento”, alertou.

A coordenadora do Centro Municipal de Endemias, Sintia Sacramento, destaca que ainda neste mês de dezembro, serão implantadas no município as ovitrampas, enviadas pelo Ministério da Saúde, que tratam-se de armadilhas para atrair as fêmeas do mosquito Aedes Aegypti.

“Com essa nova ferramenta, conseguiremos otimizar a mão de obra que são os agentes de endemias e fazer um trabalho bem mais técnico, atuando de forma precisa nos locais onde for observada maior presença das fêmeas que são as transmissoras da doença”, explicou.

De acordo com Sintia, foi feito um levantamento dos bairros que mais registraram casos de dengue nos últimos seis anos. “Os agentes continuarão visitando as casas, esse trabalho não deixará de existir, mas vamos concentrar nossos esforços para intensificar as atividades nesses lugares que costumam ter mais notificações, a exemplo da Rua Nova e do Calumbi, que estamos utilizando o fumacê, vamos solicitar limpeza e em breve faremos a instalação das armadilhas por lá”, ressaltou.

Fonte: Secom/PMFS

Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue por categoria