Anúncio

Ex-chefe da Polícia Civil do RJ preso por suspeita de matar Marielle assumiu cargo um dia antes do crime

Ele foi preso na manhã deste domingo (24) sob suspeita de ser um dos mandantes do crime. 

O ex-chefe da Polícia Civil no Rio do Janeiro, delegado Rivaldo Barbosa, assumiu o cargo em 13 de março de 2018, na véspera do assassinato da vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes. Ele foi preso na manhã deste domingo (24) sob suspeita de ser um dos mandantes do crime. 

O assassinato da vereadora e do motorista aconteceu na noite do dia 14.

Além dele, os irmãos Chiquinho Brazão (União Brasil-RJ), deputado federal, e Domingos Brazão, conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Rio também foram presos.
Ambos são suspeitos de serem os autores intelectuais dos crimes de homicídio, de acordo com a investigação. 

A operação Murder Inc., realizada em conjunto com a Procuradoria-Geral da República e o Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, responsável pelas prisões, também está apurando os crimes de organização criminosa e obstrução de justiça. Sob a chefia de Rivaldo, a Civil do Rio cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão ligados às mortes.

Fonte Metro1

Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *