Anúncio

Cenário da dengue na Bahia tem tendência de queda

O estado, que já teve mais de 270 municípios em epidemia da doença

A avaliação do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE), em reunião ocorrida nesta terça-feira (7), é de que o cenário da dengue na Bahia está em tendência de queda. O estado, que já teve mais de 270 municípios em epidemia da doença, atualmente tem 197 nesta situação, além de outros 95, em risco e 83 municípios em alerta. 

“As medidas do Governo da Bahia estão dando resposta, junto com o esforço das equipes de saúde e também da parceria com o Corpo de Bombeiros, com os municípios e com a população. Investimos mais de R$ 21 milhões em ações não só relacionadas à assistência, como também investindo em medicamentos e insumos, em equipamentos para os agentes de endemias, na capacitação de profissionais, uso do Ultra Baixo Volume (UBV) – também conhecido como “fumacê” – e, também, em ações de conscientização da população”, avalia a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana.

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Ao todo, mais de 200 mil medicamentos, quase 9 mil kits para agentes de endemias e 250 bombas costais foram distribuídos, além de quase 20 mil profissionais capacitados e 20 ações de mobilização intersetorial. “São números que mostram a atenção dada pelo Governo do Estado nesse momento difícil que vivemos e ainda estamos vivendo. A tendência é de queda, mas as ações não vão parar”, garante Roberta Santana.

Casos

Desde 1º de janeiro até 4 de maio, um total de 181.211 casos de dengue foram notificados, contra 22.118 no mesmo período do ano passado, representando um incremento de 719,3% no comparativo. O município de Vitória da Conquista lidera em número de casos, com 28.658 notificações, mais que a soma dos quatro municípios seguintes – Salvador, Feira de Santana, Caetité e Barra do Choça. 

A Bahia possui uma taxa de letalidade da dengue de 2,9%, menor do que a média nacional. Ao todo, até esta terça-feira, foram confirmados 63 óbitos por dengue nos municípios de Vitória da Conquista (14), Jacaraci (5), Feira de Santana (4), Juazeiro (4), Encruzilhada (3), Piripá (3), Barra do Choça (2), Caetité (2), Coaraci (2), Palmas de Monte Alto (2), Santo Antônio de Jesus (2), Bom Jesus da Lapa (1), Caculé (1), Caetanos (1), Campo Formoso (1), Caraíbas (1) Carinhanha (1), Guanambi (1), Ibiassucê (1), Ipiaú (1), Irecê (1), Itaberaba (1), Luís Eduardo Magalhães (1), Macaúbas (1), Maraú (1), Santo Estevão (1), Seabra (1), Serrinha (1) Tanque Novo (1), Teolândia (1) e Várzea Nova (1). Os últimos óbitos foram registrados em Vitória da Conquista, Serrinha e Teolândia.

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Até a última segunda-feira (6), 143.584 das 170.540 doses de vacina contra a Dengue recebidas pelo Estado já haviam sido aplicadas.

Outras arboviroses

Ao todo, em 2024, 12.462 casos prováveis de Chikungunya foram notificados, contra 8.876 casos prováveis notificados no ano passado, um incremento de 40%, e 11 municípios encontram-se em estado de epidemia da doença. Quatro óbitos foram registrados, sendo três em Teixeira de Freitas e um em Ipiaú. Em relação ao Zika, são 2.048 casos prováveis notificados, contra 753 em 2023, um incremento de 172%. Não foram registrados óbitos pela doença. 

Até esta terça-feira, 356 casos de Febre do Oropouche foram confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) na Bahia, com incidência nas regiões Leste e Sul.

Fonte: Ascom/Sesab

Próxima postagem